Uma Aventura no Havaí: Episódio 1

Hello All ou melhor, Aloha! A partir de hoje se inicia uma nova série que tem como objetivo apresentar a vocês incríveis partes do Hawaii que deveriam conhecer um dia.  Neste post tentei organizar ao máximo os lugares mais próximos como se pudesse fazer desse um roteiro, porem nem sempre ficará perfeito. Como vivi e estagiei por 3 meses em Hilo na Big Island eu conheci alguns lugares pontualmente, e não criei um roteiro para isso.

Você conhece o Hawaii?

Uma pequena introdução para quem nunca ouviu falar no Hawaii. É um dos 50 estados do EUA e possui no total 132 ilhas, porem só 8 são habitáveis e possui um clima tropical. Big Island é a maior ilha do Havaí com aproximadamente 10.430 km² e foi onde vivi.

A primeira dica é: o meio de transporte coletivo na ilha é bem fraco. Logo, planeja sua viagem contando em alugar um carro. Sobre os lugares, aconselho uma primeira parada no Farmers Market. Se encontra no centro da cidade de Hilo e é um mercado ao ar livre onde é possivel encontra todas as frutas típicas do local, artesanatos, lanchonetes etc. Ele funciona duas vezes na semana, se não me engano as quartas e sábados a partir das 6h. Mas por via das dúvidas pergunte a um local, ele saberá!

Agora bora começar com as belezas naturais desse lugar, que não são poucas. Nossa primeira parada é Lili ‘ Uokalani Park and Gardens (vão se acostumando com os nomes haha) um parque com o estilo de jardim japonês e local de onde sai a ponte que liga Hilo a Coconut Island. Possui lagos, casas de chá japonês, pequenas pontes, e uma incrível arborização.

A Coconut Island é uma pequena ilha que possui um grande gramado para piqueniques e pequenas praias tornando-se um lugar muito familiar e um dos meus lugares favoritos em Hilo. Em dias que eu precisava de um tempo para mim e para pensar na vida, ia andando da universidade até essa ilha, e sentada olhando o mar e as pessoas, ouvindo uma música calma conseguia renovar as energias. -Uma curiosidade incrível que acabei de descobrir e me surpreendeu: Esse lugar antigamente era um templo dedicado a cura. Acho que ta explicado do porquê ser meu local favorito para relaxar e renovar as energias né?!

Seguindo em frente, temos um combo de cachoeiras bem pertinho uma das outras. A primeira e também a mais famosa é Rainbow Falls. Nela você tenha uma linda visão da queda d’agua. Porem por ter difícil acesso a sua base, e uma queda d’agua razoavelmente grande e muito irregular não é permitido o banho na mesma, apenas na parte anterior a queda d’agua os banhos são permitidos.

Seguindo pouco a cima o rio, você pode encontrar vários espaços “secretos” com mais cachoeiras e pontos para pular. Além das cachoeiras, a Rainbow Falls possui uma incrível arvore, super fácil para escalar. (pra quem gosta de uma aventurinha, nada melhor)

Deixando a Rainbow Falls e subindo mais um pouco na estrada, você encontrara a Pe’epe’e Falls and Boiling Pots. Possui um lindo lookout e com uma vista muito ampla do rio correndo entre as quedas d’agua. Se não me engano ao subir mais pela estrada é possível tomar banho nessas cachoeiras, porém eu não tive a oportunidade de ir.

Saindo da estrada das cachoeiras e seguindo um novo caminho, porém não tão distante, você pode chegar a ponto que considero um dos meus favoritos (sim eu tenho muitos pontos favoritos, vocês perceberão) a Carlsmith Beach Park! É uma praia ótima para mergulhar e se divertir tanto de dia quanto de noite, pois é tranquila e possui uma área gramada ótima para descansar e principalmente para observar as estrelas. Presenciei uma chuva de meteoros nesse lugar e só de lembrar me emociono, pois foi uma experiência incrível.

Noite em Hilo

Agora deixando um pouco de lado a natureza, pra quem gosta de programas mais noturnos vou dar uma dica do que fazer caso fique em Hilo. Existe uma bebida muito famosa que é produzida a partir da raiz da planta kava. Essa bebida pode ser encontrada em bares e possui um efeito anestésico/euforizante. Recomendo o Bayfront Kava Bar, ele tem um ambiente muito agradável e a bebida principal de diferentes “sabores”. Eu e meus amigos experimentamos o natural, porque achamos que era valido ter uma experiência por completo, porem vou confessar que o gosto não é muito agradável não, e a aparência é menos ainda(parece água suja). Porem vale a experiência! Cada um pode reagir de uma forma, eu fiquei apenas muito relaxada e tranquilo, mas minha amiga Bia ficou muito eufórica/feliz. Ela sorria pra tudo e se sentia muito bem com tudo, muito feliz com a situação.

Bom, por hoje é só! Mais dicas estão por vir em breve. Não percam !

Mahalo, Thaiane Prado

Acho que você vai gostar:

1 comentário

  1. Meu Deus!!!! Estou louca de vontade de fazer um delicioso piquenique, em família e com amigos, na Coconut Island, comendo delícias e ouvindo João Paulo tocar violão.

Deixe uma resposta